+55(34)3271-4505
(34)99214-8470
(34)98893-1993
(34)99982-0644
(34)98400-8040
(34)99870-1035(EMERGÊNCIA)
Ok
Notícias
288974
Banda Oficina G3

 

Oficina G3 é uma banda cristã de rock formada em São Paulo, Brasil. Foi fundada por Juninho Afram, Wagner García e Walter Lopes, no fim dos anos 1980. Em atividade desde 1987, passou por vários estilos musicais, como o hard rock e pop rock, até chegar ao metal progressivo atual, e influências denu metal, metalcore, entre outros, tendo várias formações ao longo dos anos. Atualmente é considerada a Melhor banda de Rock Cristão do Brasil. A banda já foi indicada para o Troféu Talento em várias categorias, e para o Grammy Latino no ano de 2005, 2007 e 2009.

Está gostando desse conteúdo?

Cadastre seu email no campo abaixo para ser o primeiro a receber novas atualizações do site.

Fique atualizado! Cadastre para receber livros, CDs e revistas promocionais.

Na época em que a banda começou, o rock ainda era tabu em igrejas cristãs brasileiras, e eles foram um dos primeiros a mesclar vertentes mais pesadas do rock com a música cristã no Brasil, assim como Katsbarnea, Resgate, Catedral e Fruto Sagrado. Logo se tornaram ícones do incipiente gênero do rock cristão brasileiro, tornando-se conhecidos entre os admiradores desse estilo no país. Apesar de, em parte, terem sido rejeitados por muitos pastores e lideranças religiosas, o visual da banda, com integrantes tatuados e de cabelos compridos, em geral atraía o público cristão jovem.

A banda mudou os seus rumos ao fim da década de 1990, quando o cantor Pedro Geraldo Mazza (PG) entrou no lugar de Luciano Manga. Grande parte do apelo de "banda de rock pesado" foi deixada de lado, e a banda passou a ter um estilo mais guiado pelo pop rock. Foi a fase de maior popularidade da banda, ganhando novos fãs, principalmente após a assinatura com a gravadora MK Publicitá. Porém, após a saída de PG em 2003, o Oficina G3 novamente tornou-se uma banda mais voltada ao peso do rock, mais especificamente o metal progressivo. Os vocais foram assumidos por Juninho Afram, e a banda prosseguiu sua carreira efetivamente. Nesta nova fase ganharam duas indicações ao Grammy Latino, e cinco ao Troféu Talento, também logrando relativo sucesso com boa parte dos fãs, alcançando Disco de Ouro com o álbum Além do que os Olhos Podem Ver em poucas semanas.

É atualmente composta por quatro integrantes: o vocalista Mauro Henrique, o tecladista Jean Carllos, o baixista Duca Tambasco e o guitarrista Juninho Afram, o qual é o único integrante original. Os integrantes são reconhecidos por sua proficiência em seus instrumentos[3] estando freqüentemente presentes em matérias de revistas especializadas em música.[4][5]

História

O início e a formação

A banda teve início na década de 1980, uma época marcada pelo surgimento de várias bandas de rock no Brasil, como Titãs, Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho dentre outras. Na música cristã ocorreu um fenômeno semelhante, especialmente no fim dessa década,[6] e surgiram na música cristã brasileira inúmeras bandas de rock cristão, como Resgate, Katsbarnea e o Oficina G3. Em1987, na Igreja Cristo Salva, em São Paulo, Juninho Afram, Walter Lopes e Wagner García, freqüentadores do lugar, juntaram-se e formaram um grupo musical, a fim de suprir a necessidade de mais músicos naquela congregação. Eles formaram assim o grupo 3 daquela igreja. Somaram-se a eles subseqüentemente Luciano Manga e Túlio Régis, ambos vocalistas, além de James Conway e Marcos Pereira, ambos nas guitarras, e Márcio Woody de Carvalho no teclado, (assim chamado por que usava os teclados da marca Woody).

Como o grupo não tinha nome ainda na época, decidiram chamá-lo pela sigla G3, abreviatura de Grupo 3 (pelo fato de que eram o terceiro grupo de louvor da Igreja Cristo Salva). Mais tarde, resolveram mudar de nome e escolheram Oficina. Por essa época, a banda se inscreveu num concurso de talentos cristãos sob o nome Oficina G3, nome provisoriamente adotado. Esse nome, segundo Luciano Manga, foi adotado no final dos anos 1980, por uma sugestão de um amigo dos integrantes da banda. Na ocasião, o grupo participaria em um evento chamado Terça Gospel, no Dama Shock, e este amigo era dono de uma agência de publicidade, e achava que este nome seria chamativo.

Posteriormente passaram a freqüentar a Igreja Metodista de Santo Amaro e tocar na Renascer em Cristo onde foram contratados pela gravadora da igreja, e por esse tempo o grupo ganhou alguma notoriedade pelo seu estilo hard rock, que era algo raro no meio da música cristã brasileira. Nessa época eles freqüentemente tocavam em eventos no já referido Dama Shock, em São Paulo, junto a outras bandas como Resgate e Katsbarnea, onde ganharam alguma notoriedade.

Primeiras gravações

Em 1990 a banda lançou um LP ao vivo, gravação de uma apresentação na casa de eventos Dama Xoc. Por essa época eles já haviam adotado oficialmente o nome Oficina G3. Passado algum tempo, alguns integrantes da banda a deixaram, nomeadamente o baixista Wagner García e o vocalista Túlio Régis, entrando Duca Tambasco e ficando a banda com apenas uma pessoa nos vocais.

Em 1993, a banda gravou Nada É Tão Novo, Nada É Tão Velho. Lentamente começam a se tornar conhecidos no Brasil, atraindo um considerável número de fãs e admiradores pelo país. Como não era muito comum haver bandas cristãs de rock no início da década de 1990, algumas vezes a banda era discriminada por lideranças religiosas, algumas alegando que sua música era satânica. O visual da banda, marcado por tatuagens, piercings e cabelos compridos contribuía para esse efeito, mas o mesmo visual representava um atrativo para a sua audiência, tanto cristã quanto secular.

A terceira gravação, intitulada Indiferença, somente aconteceu em 1996, entrou Jean Carllos. O trabalho mostrava o virtuosismo da banda, com duas faixas dedicadas a solos de guitarra e uma outra a um solo de baixo. Um dos solos de guitarra era um prelúdio instrumental à canção Glória (versão rock em português do hino The Battle Hymn of the Republic), que por muito tempo foi uma das músicas mais tocadas em suas apresentações.

Indiferença representou o auge da popularidade do Oficina G3 na fase inicial do grupo, e também o fim dela, já que, após esse álbum, Luciano Manga deixou o grupo, a fim de investir em sua vocação pastoral. Foi substituído por Pedro Geraldo Mazza, mais conhecido como PG. A partir daí a banda mudou de estilo e de público-alvo, passando a ter uma sonoridade mais pop rock, que desagradou a muitos dos seus fãs antigos.

A fase do pop rock

Com a entrada do novo vocalista, a banda grava em 1998 o álbum Acústico. Um ano depois lançou o Acústico ao Vivo, este alcançando a marca de mais de duzentas mil cópias vendidas. O sucesso dos trabalhos chamaram a atenção da MK Publicitá, uma das maiores gravadoras de música cristã do Brasil. O grupo então assinou contrato com a gravadora, saindo da Gospel Records, e no ano de2000 lançou o álbum O Tempo.

O disco tornou-se um grande sucesso comercial, e esse sucesso chegou a chamar a atenção até mesmo das mídias seculares, com vídeos musicais da banda sendo apresentados no canalMultishow e na MTV Brasil[1] (apesar das queixas de que a MTV estaria vetando-os[10]). O Tempo foi o primeiro álbum cristão e o quinto brasileiro com tecnologia Surround 5.1, e contou com a participação do produtor musical Gera, que já trabalhava com o Oficina G3 desde o álbum Acústico, e que trabalharia por muito tempo com a banda. O álbum superou a marca das 200 mil cópias vendidas.

No ínterim entre esse CD e o posterior, o baterista Walter Lopes deixou a banda, entrando em seu lugar Luís Fernando (conhecido como Lufe), mas não como integrante oficial. Em 2002, por ocasião de sua apresentação no Rock in Rio 3 - no qual foram a única banda de música cristã a se apresentar[11] - lançaram o DVD O Tempo.

No mesmo ano lançaram Humanos, álbum que seguiu a tendência pop rock, no qual porém nota-se uma sensível diferença no estilo. O uso de riffs e solos de guitarras mais marcantes, e a presença muito maior de distorções do que no álbum passado, que fizeram desse disco um dos mais pesados do Oficina G3, contudo sem representar uma volta ao estilo hard rock, aproximando-se muito mais ao nu metal - que era uma das tendências daquele momento - de bandas como Linkin Park e P.O.D.[12]

Após esse álbum o vocalista PG também decidiu sair para se dedicar à carreira solo, assim como também ao ministério pastoral. Desde a entrada de PG o Oficina G3 havia alcançado quatro discos de ouro, e a saída dele representou uma nova mudança de fase para a banda, que volta ao estilo pesado de rock, este contudo possuindo mais complexidade musical do que aquele presente noIndiferença e do Nada É Tão Novo, Nada É Tão Velho, se iniciando então sua fase de metal progressivo. A saída do vocalista abalou o grupo, agora formado apenas por três integrantes. Foi decidido não chamar um outro vocalista para substitui-lo, e os vocais foram então assumidos pelo próprio guitarrista deles, Juninho Afram, que desde o início da banda faz participações regularmente nos vocais de algumas canções.

Após a saída de PG

Com três integrantes fixos, a banda então lança o CD Além do que os Olhos Podem Ver, com participação do guitarrista Déio Tambasco apoiando Juninho Afram, e este ficando dividido entre a guitarra e os vocais. A sonoridade novamente sofre uma transformação nesse ponto, transitando para um estilo de metal progressivo com outras influências, como ainda o nu metal. Comparados aos álbuns anteriores, o álbum também apresentou como característica uma cessão maior de tempo para destacar os instrumentistas, possuindo solos de guitarra ou de baixo em quase todas as faixas. Apesar de esse CD ser caracterizado por uma sonoridade muito mais pesada, que é apreciada por um grupo muito restrito de ouvintes, o trabalho teve uma recepção muito boa, chegando a vender vinte mil cópias em apenas três dias e a ganhar um disco de ouro no período de um mês,[2] além de ter sido indicado ao Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa.

Está gostando desse conteúdo?

Cadastre seu email no campo abaixo para ser o primeiro a receber novas atualizações do site.

Fique atualizado! Cadastre para receber livros, CDs e revistas promocionais.

Algum tempo depois anunciam o lançamento de um novo álbum, que seria chamado Oficinaelektracustikamente G3. Antes do início das gravações, os músicos temporários, Déio Tambasco e Lufe, saíram e foram substituídos por Alexandre Aposan na bateria e Celso Machado na guitarra. Em 2007 lançaram o álbum, Oficina Elektracustika G3, adotando um título mais curto em detrimento do antigo título.[13] O disco trouxe em seu repertório várias regravações ao lado de algumas canções inéditas. A proposta do trabalho era explorar o formato acústico de uma maneira criativa e rica, em contraste com a limitação e trivialidade dos trabalhos nesse formato.[14] As canções mostraram uma sonoridade que oscila entre o vigor dos instrumentos elétricos e a atmosfera intimista do acústico, e possui uma sonoridade mais abrangente em relação ao público se comparado com o álbum anterior, já que não limitou os ouvintes àqueles que gostam de rock pesado. Apesar de não ter sido um proposta musical inédita no meio secular, representou uma novidade no estilo da banda, com arranjos muito bem trabalhados se comparado à maioria dos trabalhos acústicos. O trabalho foi bem recebido pela crítica, e chegou a concorrer ao Grammy Latino no ano de 2007. Ele possui alguns pontos marcantes, como o uso de flauta irlandesa em algumas das canções[15] e uma presença maior do vocal de apoio de Jean Carllos e Duca Tambasco. A banda fez uma pequena turnê nos Estados Unidos, e anunciou, por ocasião do aniversário de vinte anos de ministério, o lançamento de um DVD comemorativo, porém poucos detalhes foram dados a respeito.[16]

Entrada do novo vocalista

Posteriormente, a banda anunciou oficialmente a entrada de um novo vocalista, Mauro Henrique.[17] Este já estava há um tempo convivendo com a banda, inclusive fazendo participações especiais em shows. A banda já estava trabalhando em seu novo álbum, Depois da Guerra, que teve aos poucos informações liberdadas, como título do CD, capa, lista e fragmentos de faixas e letras. O mesmo estava sendo produzido totalmente para as linhas vocais de Juninho Afram; nesse meio tempo a entrada de Mauro Henrique foi anunciada, e o CD sofreu algumas mudanças para ser adaptado à sua voz, além de novas faixas (da banda antiga do Mauro) e mudança na ordem das músicas (tendo uma nova contra-capa lançada; a antiga tinha uma pomba voando, que foi transferida apenas para o encarte do cd, e teve pétalas colocadas na contra-capa em seu lugar). O lançamento desse CD foi um dos mais esperados do ano, se tratando de rock no Brasil, e teve sua primeira remessa esgotada em menos de 24 horas (esse fato se repetiu gradativamente para as próximas remessas). Sua sonoridade continuou no metal progressivo (mostrando que a banda tem virtuose suficiente para representar o gênero no Brasil), com grandes influências de metalcore. O álbum foi uma inovação em todos os aspectos, e foi extremamente bem recebido pelos ouvintes, incluindo fãs de grandes bandas não-cristãs, como Dream Theater e Angra, além da comunidade virtual do metal progressivo no Orkut.

No dia 12 de junho, a banda anunciou a gravação do tão aguardado DVD, que se chamaria D.D.G. Experience.[18] A partir desse momento, a banda começou a mobilizar os fãs, e a organizar esse DVD que prometia ser histórico. Poucos dias depois, liberaram um teaser trailer do DVD, convocando todos que pudessem a participar da gravação.[19] Aos poucos mais informações foram sendo liberadas, e no dia 25 de julho, a gravação aconteceu numa usina não mais utilizada na cidade de Santa Bárbara dOeste em São Paulo. E foi lançado do dia 9 ao dia 12 de Setembro de 2010.

Integrantes

Formação atual

Juninho Afram

É o guitarrista do Oficina G3 desde a sua formação e vocalista esporádico (tendo assumido os vocais temporariamente no ínterim da saída de PG e da entrada de Mauro Henrique). Nasceu na cidade de São Paulo, e desde adolescente envolveu-se com a música, tendo entrado num conservatório de violão clássico aos treze anos. Posteriormente, estudou guitarra com Mozart Mello no IG&T (Instituto de Guitarra e Tecnologia), além de também ter estudado canto lírico na Universidade Livre de Música por dois anos e meio.[20]

Fundou o Oficina G3 em 1987, junto com amigos da igreja Cristo Salva. É o único membro que permanece desde o início da banda, estando nela há mais de vinte anos. É considerado um dos melhores guitarristas do Brasil, tanto por ouvintes de música secular quanto de cristã.[21] Juninho Afram integra o Tagima Dream Team que reúne alguns dos melhores músicos do Brasil, onde é o principal endorser, com 2 modelos de guitarra vendidos com sua assinatura. Ele é também professor de guitarra e colunista de uma revista sobre música e instrumentos musicais. Ele é membro da Igreja Cristã da Família e casado com Viviane Afram, e é pai de dois filhos, Pedro e Raphael.[22]

Jean Carllos

Jean Carllos nasceu em Brasília, e quando ainda era criança começou a aprender música, ainda que inicialmente fosse mais dedicado ao violão do que ao teclado. Fez parte de várias bandas quando em sua época de criança e adolescente, e aos dezoito anos, ingressou na banda Vértice. Esta se destacou em Brasília e nos arredores, tocando em apresentações e em festivais. Num desses festivais tocou com a banda Oficina G3, e isso lhe deu a oportunidade de, mais tarde, ingressar na banda, por ocasião da saída do antigo tecladista. jean carllos disse anteriormente que era fã de um garoto chamado Wesley de jesus dos Santos situado na cidade de nanuque {MG}, e que tanbem como ele toca teclado desde criança, wesley de jesus já disse uma vez que o oficina g3 é sua banda de Rock predileta, e acompanha o trabalho do oficina g3 desde pequeno, hoje no ano de 2011 wesley de jesus tem 17 anos de idade e sonha em ingresar em uma banda de rock posado como o oficina g3. Jean carllos integrou-se ao Oficina G3 em 1995, e, embora fosse apenas tecladista no início, assumiu também a função de vocal de apoio após o álbum Humanos, de 2002. Embora seja brasiliense, atualmente reside na cidade de São Paulo.Casou-se em 2001 com Carolina Caldeira, união da qual, em 2003, nasceu Yuri Kuhl Miranda e em janeiro de 2008, nasceu Nicolle Miranda. Desde 1996 reside em São Paulo, o que torna mais fácil o contato entre os integrantes do Oficina G3, já que tanto Juninho Afram quanto Duca Tambasco, seus colegas de banda, moram na cidade.

Jean Carllos é endorser (patrocinado) dos teclados americanos da Kurzweil Music Systems (ou apenas Kurzweil).

Duca Tambasco

Eduardo Tambasco (São Paulo, 15 de abril de 1976), mais conhecido como Duca Tambasco, apesar de não ser membro da formação original da banda, entrou nela enquanto ainda estava no seu terceiro álbum, em 1994.

Duca Tambasco nasceu numa família cristã, e junto com os seus irmãos Rodrigo e Déio Tambasco, foi incentivado desde criança a tocar música na igreja a qual frequentava. Começou a tocar contrabaixo aos oito anos de idade. Na adolescência participou de várias bandas, entre elas Anno Domini, onde tocava com o seu irmão Déio Tambasco e com o baterista Lufe.

Mauro Henrique

Mauro Henrique é cantor, compositor e produtor musical. Tornou - se membro oficial da banda, ingressando durante a gravação do décimo álbum do grupo. Depois da Guerra. É o atual vocalista da banda, sendo o quarto a ocupar esse título.

Alexandre Aposan

Aposan Iniciou sua busca pela arte de tocar aos 4 anos de idade, Trilhou um caminho de dificuldades, comuns no meio musical, mas venceu. Prova disso é a já intensa agenda de apresentações, aulas e gravações a que tem se submetido. Aposan tem sido convidado para tocar com grandes personalidades da música gospel. Entre eles, registra-se o memorável show realizado no Ginásio da Portuguesa em 2002, acompanhando o cantor americano Alvim Slaughter e hoje sendo baterista do Oficina G3, apesar de não ser membro oficial da banda.

Celso Machado

Guitarrista base da banda. Assim como Aposan, Celso também é um músico contratado. Não é membro oficial do Oficina G3, mas já toca com a banda desde Novembro de 2006.

Integrantes antigos

Túlio Régis - Vocal

James Conway - Guitarra Base

Marcos Pereira - Guitarra Base

Marcio "Woody" de Carvalho: Teclados

Wagner García(Maradona) - Baixo

Luciano Manga - Vocal

Walter Lopes - Bateria

Pedro Geraldo(PG) - Vocal

Jean - guitarra base

Músicos contratados

Celso Machado - Guitarra (Atual)

Alexandre Aposan - Bateria (Atual)

Álbuns de Estúdio

1993 - Nada É Tão Novo, Nada É Tão Velho

1996 - Indiferença

1998 - Acústico

2000 - O Tempo

2002 - Humanos

2005 - Além do que os Olhos Podem Ver

2007 - Elektracustika

2008 - Depois da Guerra

Álbuns Ao Vivo

1990 - Oficina G3: Ao Vivo

1999 - Acústico Ao Vivo

Compilações

2000 - The Best Of Oficina G3

2002 - Oficina G3 Platinum

2006 - MK CD Ouro: As Dez Mais de Oficina G3

 

 

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Oficina_G3


Comentários
(*)Campos obrigatórios, e-mail e telefone não serão publicados)
Notícias de Líderes
Pastor Hidekazu Takayama
Bispa Cléo Ribeiro Rossafa
Pastor Paulo Marcelo
Pastor Claudio Duarte
Missionário David Miranda
Apóstolo César Augusto
Apóstolo Estevam Hernandes
Pastor Elson de Assis
Apóstolo Agenor Duque
Pastor Julio Ribeiro
Bispa Sonia Hernandes
Apóstolo Renê Terra Nova
Pastor Gilvan Rodrigues
Pastor Oseias Gomes
Pastor Billy Graham
Bispa Lucia Rodovalho
Pastor Geziel Gomes
Pastora Helena Tannure
Pastor Samuel Ferreira
Pastor Reuel Pereira Feitosa
Pastor Marco Feliciano
Pastor Lucinho
Pastor Cesino Bernardino
Pastor Adeildo Costa
Pastor Adão Santos
Pastor José Wellington Bezerra da Costa
Pastor Márcio Valadão
Pastor Benny Hinn
Apóstolo Valdemiro Santiago
Pastor Jorge Linhares
Pastora Bianca Toledo
Pastor Reuel Bernardino
Pastor Samuel Camara
Missionário RR Soares
Pastor Carvalho Junior
Bispa Ingrid Duque
Pastor Josué Gonçalves
Pastor Aluizio Silva
Pastor Samuel Mariano
Pastora Joyce Meyer
Pastor Yossef Akiva
Pastor Silas Malafaia
Pastor Abílio Santana
Bispo Rodovalho
Pastora Sarah Sheeva
Pastor Gilmar Santos

O Seminário Gospel oferece cursos livres de confissão religiosa cristã que são totalmente à distância, você estuda em casa, são livres de heresias e doutrinas antibiblicas, sem vinculo com o MEC, são monitorados por Igrejas, Pastores e Teólogos de Grandes Ministérios totalmente baseado na Santa Palavra de Deus, ao final você recebe DOCUMENTAÇÃO INTERNACIONAL valida no âmbito religioso.

Notícias de Cantores
Cantora Shirley Carvalhaes
Cantora Mara Lima
Cantor Fernandinho
Cantor Irmão Lázaro
Cantora Damares
Cantora Cassiane
Cantor Kleber Lucas
Cantor Mattos Nascimento
Cantora Aline Barros
Cantora Lauriete
Banda Oficina G3
Cantora Cristina Mel
Cantora Fernanda Brum
Cantora Lea Mendonça
Cantora Ludmila Ferber
Cantor Marquinhos Gomes
Ministério Diante do Trono
Cantor André Valadão
Cantora Eyshila
Cantora Alda Célia
Cantora Bruna Karla
Cantora Andrea Fontes
Cantor Davi Sacer
Cantora Karen Martins
Cantora Nivea Soares
Cantora Elaine de Jesus
Cantora Rose Nascimento
Cantor Regis Danese
Ministério Renascer Praise
Cantora Ana Paula Valadão
Voz da Verdade